Arquivo de Novembro, 2007

29
Nov
07

“O agricultor orgânico é um observador da natureza”

imagens-1083.jpg

Agricultura orgânica consiste no cultivo de alimentos sem utilização de agrotóxicos, além de promover a auto-sustentabilidade e conservar o meio ambiente, pois não degrada o solo e proporciona o equilíbrio do ecossistema.
Conforme informações dos engenheiros agrônomos e também fiscais federais do Ministério da Agricultura Nilson Dantas da Silva e João Teodoro A. Neto, as pessoas confundem alimentos hidropônicos com orgânicos. Os hidropônicos utilizam adubo químico, formadores de nitrato de sódio, que é um risco para o fígado e para os rins e os orgânicos são cultivados com o uso exclusivo de composto natural orgânico (adubo feito com restos de folha e raízes decompostas e também esterco e urina de animais).
O segredo da agricultura orgânica é não deixar o solo descoberto. Terra limpa provoca o desgaste do solo e este sofre um processo erosivo, tornando-se infértil. Deve-se manter o solo coberto com mato ou plantas leguminosas. A erva-daninha, recriminada por muitos agricultores, é na verdade uma planta companheira que auxilia na proteção do solo contra a lavagem dos nutrientes, mantém a fertilidade e a ajuda na formação dos lençóis freáticos.
Os engenheiros agrônomos afirmam que é fácil o reconhecimento de uma plantação que utiliza agrotóxico. O cheiro e os resíduos podem ser observados por qualquer pessoa.
O Pró-orgânico é um programa do Ministério da Agricultura responsável pela fiscalização e apoio aos pequenos agricultores. Tem o objetivo de vistoriar propriedades produtoras e foi criado no ano de 2004, porém os trabalhos só começaram em 2005.
O ministério promove cursos de aprendizagem para o produtor orgânico. Para ter essa orientação, o agricultor deve se cadastrar na Superintendência Federal da Agricultura, SEFAG, setor do ministério localizado no Edifício Ceres, 2° andar, Largo dos Aflitos, em Salvador. Após o cadastro e apresentação dos documentos de posse da propriedade é feita uma visita por dois técnicos que fazem parte do conselho de ética do Pró-orgânico para fiscalizar o terreno e ensinar os princípios básicos da agricultura orgânica. Estes cursos têm parceria com a Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola, EBDA, órgão responsável pela assistência técnica aos agricultores.

Anúncios